cambio_automatico_cambio_manual_pros_e_contras

Os prós e contras do câmbio manual e do câmbio automático

Os câmbios automáticos, comuns em países desenvolvidos, estão se popularizando em terra brasileiras. Apesar de mais moderno, ainda existe resistência quanto ao seu uso. Nesse post, listamos as vantagens de cada um, assim como suas desvantagens, para ajudar quem ainda tem dúvida sobre qual escolher entre os dois.

Câmbio Automático

Prós

Mais confortável: por ser automático, não é necessário usar o pé esquerdo nem o braço direito para trocar de marcha.

Suavidade: com o avanço dessa tecnologia, as mudanças de marcha estão cada vez mais suaves, fazendo com que a viagem de carro seja mais agradável.

Ladeiras: estando parado em uma subida, o câmbio automático segura um pouco o carro, dando tempo para o motorista acelerar e evitando que o veículo desça. 

Contras

Custo: além de ser um custo a mais para instalá-lo no carro, caso tenha algum defeito, o custo de manutenção é mais elevado também.

Consumo: câmbios automáticos, em especial aqueles com tecnologias um pouco mais antigas, ainda fazem com que o carro gaste mais combustível do que se estivesse usando um câmbio manual.

Câmbio Manual

Prós

Controle: uma vez que a troca de marchas não é automática, o câmbio manual permite um controle maior ao motorista.

Ultrapassagem: complementando o item anterior, com maior controle, é possível fazer melhores ultrapassagens, já que o motorista consegue segurar a marcha para forçar mais o carro. 

Contras

Durabilidade: tratando-se de uma tecnologia mais ultrapassada, o câmbio manual está mais sujeito a defeitos e requer manutenção mais constante.

Cansaço: quem dirige muito na cidade se cansa muito mais com o câmbio manual, que requer trocas e movimentos constantes.

Conclusão

Para carros mais esportivos e para quem gosta de dirigir, e não precisa se desgastar tanto com congestionamentos na cidade, o câmbio manual pode ser uma boa opção. Porém, caso seja possível arcar com o custo, o câmbio automático costuma ser o mais indicado, pois ele faz com que a condução do veículo seja mais tranquila e prazerosa.

dicas-de-seguranca-para-motociclistas

5 dicas de segurança para motociclistas

Sem a proteção do carro à sua volta, motociclistas protagonizam diversos dos acidentes mais graves que ocorrem nas cidades. Por conta disso, todo cuidado é pouco. A educação de todos no trânsito se faz muito essencial para garantir mais segurança para quem anda de moto. Mesmo assim, é importante que você, motociclista, se garanta e faça a sua parte também.

Atenção com pontos cegos

Quando estiver rodando próximo a um carro, ônibus ou caminhão – situação comum na cidade – evite ficar nos pontos cegos dos motoristas que estão à sua frente.

Como identificar tais pontos? Simples: quando você não conseguir enxergar os olhos do motorista nos espelhos retrovisores dele, você está no ponto cego. Fazendo essa técnica com frequência, você logo conseguirá identificar os pontos cegos até de carros com insulfilm, que impedem que os olhos do motorista sejam vistos pelo espelho.

Cuidado redobrado em cruzamentos

Cruzamentos podem ser especialmente perigosos para motociclistas. Um carro ou veículo mais pesado que não segue uma placa de pare, por exemplo, pode levar consigo uma moto. Por conta disso, é preciso se fazer ser visto, usando roupas claras, acendendo o farol e, nos casos extremos, buzinando com moderação. Da mesma maneira, mesmo tendo a preferência, sempre reduza um pouco a velocidade para antecipar algum possível problema.

Use bem o retrovisor

Este acessório imprescindível para sua segurança serve mais do que para mudar de faixa. Os espelhos são uma ótima ajuda também quando você tiver que frear. Suponhamos que alguém esteja vindo com muita pressa atrás de você, pelo retrovisor você consegue monitorar se o motorista vai parar a tempo. Você pode tentar, ainda, perceber se ele está de fato concentrado ou se está olhando, quem sabe, para o celular. 

Considere bem antes de levar alguém na garupa

Tenha bom senso e aceite levar quem quer que seja só quando tiver um domínio razoável da motocicleta. Principalmente nas motos pequenas, uma pessoa na garupa – mesmo que leve – altera muito o equilíbrio da moto. E se a tal pessoa não souber andar de moto, e nem de bicicleta, isso exige que você a instrua minimamente, avisando que os movimentos quem faz é você, e que a ela cabe apenas segui-lo.

Freie da maneira correta

A grande maioria ainda pensa que o certo é usar predominantemente o freio traseiro, deixando ao dianteiro o papel secundário. Na verdade, o certo é o exato oposto: é o dianteiro que deve ser acionado com mais ênfase, algo como 70% da força aplicada a ele, deixando os restantes 30% ao pedal traseiro. À roda traseira caberá apenas o papel de equilibrar a frenagem, estando na roda dianteira o real poder de reduzir a velocidade de sua moto.

Retrovisores

Retrovisores

Ajustando os retrovisores e evitando pontos cegos

Quando se está na autoescola, uma das primeiras coisas que aprendemos é como ajustar os retrovisores do carro. Mas, os anos passam e, com a experiência de guiar o carro todo dia, a confiança nos prega algumas peças. Fazer aquele ajuste preciso dos dois espelhos externos e do interno parece pouco importante. Mas a realidade é que a sua boa regulagem garante segurança ao condutor, aos passageiros e àqueles ao seu redor. Continue reading

Sat Extintores de Incêndio para carro

Extintores de incêndio para carros

Em 2015, correram notícias sobre a obrigatoriedade ou não de extintores em veículos de passeio. Depois de um processo para tornarem os itens de segurança obrigatórios, foi definido que os extintores deveriam ser opcionais, uma vez que os carros hoje em dia são mais seguros, além de muitos motoristas não saberem manusear aqueles grandes tubos vermelhos, o que de nada ajuda mesmo se fossem obrigatórios. Porém, meses depois, a imposição de ter um extintor dentro da validade nos carros voltou a ser considerada e, até agora, ainda não houve um desfecho completo.

Como nós achamos que segurança nunca é pouco, preparamos uma publicação explicando um pouco sobre os extintores para carro. Então, caso manter um em seu carro seja obrigatório, ou caso você prefira ter um por precaução, aqui vão algumas informações às quais você deve prestar atenção.

Extintor ABC

Existem vários tipos de extintor. No seu carro, você deve ter um extintor do tipo ABC, que apaga o fogo com pó químico seco. Este tipo de extintor consegue conter fogos causados por: (A) sólidos, como madeira e papel; (B) líquidos e gases inflamáveis; e (C) equipamentos elétricos.

Onde guardá-lo

Uma vez que é um item de segurança, o extintor de incêndio não deve ser guardado em um lugar de difícil acesso, como o porta-malas. Geralmente, ele fica guardado sob um dos bancos dianteiros, sendo facilmente retirado caso haja necessidade.

Como usar um extintor

O primeiro passo é desligar qualquer fonte elétrica que esteja ligada e que seja fácil de ser desligada naquele momento, antes mesmo de pegar o extintor. Depois disso, com o tubo já em mãos, posicione-se a uma distância segura do fogo e longe da fumaça com o extintor. Puxe e retire a trava de segurança do extintor (um pino junto ao gatilho). Aponte o bico para a base da chama, segurando sempre o extintor na posição vertical. Puxe o gatilho e movimento a mangueira lateralmente, apagando o fogo de fora para dentro. Não exagere, use apenas a quantidade necessária para acabar com o fogo.

Atenção com a validade

O extintor ABC costuma ter validade de cinco anos e não deve, em hipótese alguma, ser usado após a data indicada. Assim sendo, lembre-se de comprar um novo antes que o seu atual seja inutilizado.

Dirigir na cidade x estrada

Dirigir na cidade x Estrada

Dirigir na cidade x Dirigir na estrada

Dirigir pelas ruas da cidade é muito diferente do que pegar a estrada. Como o ato de conduzir um carro é extremamente mecânico, é preciso sempre manter-se atento para possíveis adaptações. É preciso parar para pensar ao sair para uma viagem e mudar o seu “modo operante” de cidade para estrada. Continue reading

Sat 1404

Monitoramento 24h

Poder ter um rastreador no seu carro já é um motivo para se sentir mais calmo. O rastreador da Sat Company já garante que as chances de seu carro ser encontrado, caso algo venha a acontecer com ele, são maiores por identificar onde o veículo está. O uso do rastreador, porém, pode ser incrementado com o Monitoramento 24h.

Continue reading

Sat 1204

Mãos no volante

Mãos no volante: regras para um bom manuseio

É só acabar o período de auto-escola que logo nos esquecemos de vários pequenos detalhes que fazem com que a condução do carro seja mais segura. Um deles é o manuseio do volante. Várias regras que passam desapercebidas na rotina fazem falta para seu conforto e segurança. Continue reading

Controle de estabilidade

Controle de estabilidade

Programa Eletrônico de Estabilidade: obrigatoriedade que trará segurança

A partir de 2020, começa a valer a obrigatoriedade do Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP) no Brasil. A medida, estabelecida pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), será válida somente para modelos inéditos em 2020 – ou seja, veículos que ainda não foram lançados no mercado brasileiro -, e a partir de 2022 para todos os carros 0 km. Estados Unidos e países da Europa já contam com essa obrigatoriedade. Continue reading

Sat 0504

Seguro para jovens

Seguro de carro para jovens e cálculo de preço

Ter um carro é o sonho de muitos e uma grande praticidade pra quem tem que se locomover muito no dia a dia. Não é à toa, portanto, que seja o investimento que muitos jovens querem fazer. Ao completarem 18 anos, poder ter um carro é como um marco divisor na vida, além de ser extremamente útil para quem tem uma vida entre casa, trabalho, faculdade e casa dos amigos. No entanto, possuir um veículo quando ainda se é jovem pode ser caro demais, e algumas despesas vêm como surpresa pra quem está apenas começando.

Continue reading

Sat 2903

5 dicas de cuidado com os pneus do seu carro

Quando os pneus do veículo estão em mal podem ocasionar diversos problemas de manutenção ao veículo – desde problemas simples de desalinhamento até problemas mais complexos de amortecimento e suspensão. Para evitar grandes manutenções e minimizar o risco de acidentes, atente-se aos seguintes detalhes:

 

1 – Vinco nos pneus

Pneus novos são mais aderentes às pistas, o que faz com que o carro seja mais estável – principalmente em pistas desniveladas ou molhadas, que são menos seguras. É importante verificar se os pneus do carro estão em dia. Quando eles começam a perder os vincos e a ficar carecas, dobram-se os riscos de acidente.

 

2 – Rodízio, alinhamento e balanceamento

É indicado que você faça um rodízio dos pneus do seu carro em média a cada 8 mil quilômetros rodados. Assim os pneus são gastos de maneira uniforme, sem comprometer os amortecedores e a suspensão do carro por vícios de rodagem. E não se esqueça: cada vez que fizer o rodízio dos pneus, faça também o alinhamento e balanceamento do veículo para evitar problemas de suspensão e embreagem.

 

3 – Peso

Eventualmente rodar com o carro cheio é comum. Andar com o carro cheio todos os dias pode deformar os pneus e causar diversos problemas principalmente na suspensão e na embreagem do veículo. Evite andar com o carro sempre em sua capacidade máxima e faça sempre a manutenção preventiva de molas, freios e rolamentos.

 

4 – Medidas e calibragem

Os fabricantes determinam o calibre dos pneus que são adequados para os cada tipo de veículo. Respeite essas medidas. Elas são pensadas para que o veículo economize combustível e tenha seu melhor desempenho com menor impacto. Não se esqueça de calibrar seus pneus com o volume adequado. Pneus mal calibrados ou calibrados em excesso também podem ficar deformados e atrapalhar o funcionamento adequado do veículo.

 

5 – Lembre-se do estepe

O pneu estepe também deve fazer parte do rodízio dos pneus e deve estar sempre adequadamente calibrado. Desta forma, caso seja necessário fazer uma troca emergencial de pneus o veículo não sofre tanto com a falta de balanceamento do pneu estepe em relação aos demais pneus. E é importante lembrar-se também de realizar o conserto ou a compra de um novo pneu assim que o estepe for colocado em uso. Não ter um pneu reserva adequado também pode gerar multa.